Ferramentas para gestão socioambiental

Ferramentas para gestão socioambiental

INTRODUÇÃO

“Atender às necessidades atuais sem comprometer a capacidade das gerações futuras de também satisfazerem suas próprias necessidades”. Esta é a definição mais conhecida do termo “Desenvolvimento Sustentável”, que materializa as ações e investimentos que toda a sociedade precisa fazer para que tenhamos sustentabilidade em nosso mundo, em nossas cidades, e em nossas vidas.

A boa notícia inicial é que, se incorporarmos a sustentabilidade em nossas atitudes, dentro do nosso nível de influência, certamente poderemos mudar muitas coisas para melhor, em completo alinhamento com o que todos nós esperamos e necessitamos. Pelo menos, por enquanto, isto é verdade.

Num cenário paradoxal, caberá aos nossos líderes públicos, privados e da sociedade civil, a responsabilidade de enfrentar os desafios já existentes, mas que serão ainda maiores, na medida em que o desequilíbrio social, o uso inadequado dos recursos naturais, a baixa ecoeficiência nos ciclos de vida de produtos e serviços, e as metas econômicas e financeiras de curto prazo, ainda fizerem parte de suas estratégias de gestão.

E isso somente será possível, se houver a fundamental incorporação de uma nova competência individual e organizacional, que nos faça mais resilientes, e nos transforme em agentes de mudança em prol de um mundo cada vez melhor e mais sustentável.

Alguns caminhos na busca desse caminho pelas empresas incluem:

  • A busca constante pela inovação e pela criatividade, aliada à competência de implementar rapidamente as mudanças embasadas em estudos profundos de marketing;
  • A opção por materiais e energias renováveis;
  • A preocupação pela minimização de emissões, e mesmo a capacidade de criar novas opções de reciclagem, etc.
  • A valorização de avanços sociais que tratem da inclusão, da educação e da capacitação;
  • A integração dos investimentos sociais aos objetivos estratégicos dos negócios.
  • O suporte de organizações especializadas em comunicação, que valorizem a transparência e a ética.
  • E, principalmente, o desenvolvimento de lideranças que incorporem essa nova competência essencial que é a Sustentabilidade.

Para que esses caminhos sejam viáveis, é necessário que sejam disponibilizados ferramentas e recursos para que as organizações possam diagnosticar, definir estratégias e objetivos, implementar planos de ação, escolher indicadores, medir seus resultados e reportá-los adequadamente aos seus Stakeholders.

OBJETIVOS

Apresentar as principais ferramentas disponíveis para dar suporte à implementação de uma estratégia de gestão da Sustentabilidade e Responsabilidade Social Empresarial.

POSSÍVEIS TÓPICOS

  • Ferramentas de avaliação de Ciclo de Vida (Análise de Ciclo de Vida, Produção + Limpa, Análise de Ecoeficiência)
  • Contextualização: A importância do uso de ferramentas e indicadores na gestão da responsabilidade socioambiental;
  • Sistemas de Gestão Social e Ambiental (SA8000, ISO 26000, NBR16000, ISO14001);
  • Compromisso com Iniciativas Globais (ODMs, Pacto Global (Communication on Progress – COP) e seus mecanismos de reporte específicos;
  • Outras alternativas: AA1000, GLN (Global Leadership Network),
  • Exemplos de boas práticas do mercado
  • IBASE
  • Indicadores Ethos
  • GRI – Global Reporting Initiative
  • Tendências após 2015

POSSÍVEIS MODELOS DE ABORDAGEM

  • Oficinas de capacitação / Workshop customizados de acordo com as necessidades e objetivos do cliente: duração de 4 ou 8 horas – com dinâmicas, vídeos, e exercícios específicos

Inscreva-se no treinamento  através do formulário abaixo